Chamamos de DEISCÊNCIA uma abertura espontânea de suturas cirúrgicas. É uma separação das bordas dos tecidos que foram unidos por pontos, que ocorre durante o período pós-operatório. A deiscência total de uma ferida abdominal, pode levar à evisceração termo usado para saída de órgãos como o intestino da cavidade abdominal. Nas deiscências parciais onde a pele permanecer íntegra, este evento poderá levar ao desenvolvimento de hérnias tardias. A deiscência geralmente ocorre nos primeiros dias de pós-operatório. Na maior parte das vezes a complicação só se torna clinicamente óbvia entre o 5º. e o 10º dia, quando, após a retirada dos pontos, a pele se abre espontaneamente.

Deiscência é a reabertura de uma ferida previamente fechada!
Apesar do avanço no cuidado pós-operatório, a deiscência da ferida cirúrgica continua como uma das complicações mais sérias que os cirurgiões enfrentam, pois esse tipo de intercorrência é uma grave complicação do processo cicatricial, podendo evoluir com necrose tecidual.
Para minimizar as complicações e favorecer o fechamento por segunda intenção de deiscências de suturas, a fisioterapia dispõe de diferentes recursos que contribuem para o processo de cicatrização, complementando a ação dos agentes tópicos e medicamentosos, como o LASER de Baixa Potencia, Gerador de Alta Frequência e o Ultrassom Terapêutico.
O laser de baixa potência possui vários efeitos benéficos para as deiscencia de sutura, dentre eles a analgesia!
Diversas situações patológicas se usa o laser como: úlceras de decúbito, úlceras venosas, feridas ocasionadas por Herpes, cicatrização tendões, pós operatoio de tornozelo/pé, dores agudas ou cronicas, fasceite plantar e palmar, safenectomia, deiscências de cirugias plasticas, entre outras cirurgias . A cicatrização rápida dessas condições patológicas permite que esses pacientes reabilitem-se sem dor e mais funcional.
A reparação tecidual realizada com o laser de baixa potência, estimula a microcirculação, ocasionando o aumento da vasodilatação das arteríolas e vênulas, melhorando o trofismo da pele, aumento do tecido de granulação e neoformação de vasos sanguíneos e regeneração dos vasos linfáticos, acelerando o crescimento tecidual.